TERRA PRETA – Encontro Libertario 2016

Descrição das Atividades

Rodas de Conversa

Recepção: Terra Preta e ocupação Guarani Kaiowa.
Dia 2 de abril, as 17hrs – Praça

A propostas é aqui apresentar a comunidade as primeiras pessoas que já chegarem ao festival, contar um pouco da história da ocupação, suas lutas, situações vividas, orientar a galera do encontro sobre banheiros, lugares para acampamento, alojamento, comida, espaços de atividades, trocar idéia também sobre a convivência nesse território.

Mordendo a Maça (Ao Encontro do Feminino)
Dia 3 de abril, as 11hrs – Casa do Gato Preto Caoio

O que é? Não sabemos. Tratasse de expermientar-mos juntos. Vamos?

Anarquismo de Favela – Troca de idéias sob olhar libertário, da experiência da ocupação Guarani Kaiowa.
Dia 3 de abril, 15h30 – Casa da Bruxa

A propostas é conversar sobre a experiência que os moradores da comunidade tem tido, seja em sua organização, sua luta, seus dilemas. A conversa passa pela experiência que anarquistas e libertários tem tido morando na comunidade desde antes do momento da sua ocupação. O titulo “Anarquismo de Favela” passa pelo fato de que a comunidade já nasceu colada na favela do Ressaca, carregando assim dinâmicas muito parecida com as de favela. Assim também talvez trocar idéia com outrxs anarquistas e libertarixs sobre experiências que tem ou tiveram em territórios como esse.

Capoeira mandinga contra o mercado e a importância da esquiva: Roda de conversa com Mestre Primo.
Dia 9 de abril, 15hrs – Casa da Bruxa

Uma roda de conversa sobre capoeira, sua história, sua tradição, seu potencial libertário, seja individualmente, seja socialmente. Participara da conversa também o mestre Primo, do grupo Iúna de capoeira angola.

O vazio autonomista e os desafios do Anarquismo no Século XXI
Dia 10 de abril, 15h – Casa da Bruxa

Houveram dias em que anarquistas imaginavam que se suas ferramentas e métodos fossem usadas por todas as pessoas, isso nos levaria rumo a um futuro revolucionário. Desde 2013 táticas e estratégias anarquistas se tornaram conhecidas e foram apropriadas pelas novas gerações que se encontraram e se empoderaram nas ruas. Autonomia, decentralização e horizontalidade foram as regras do jogo. Mas desde o fim de 2014 grupos que já estavam nas ruas com mensagens nacionalistas e legalistas agora marcham sozinhos usando muitas dessas mesmas táticas para atingir suas próprias demandas. Se não compartilhamos ou debatemos nossos objetivos a longo prazo junto com nossas ferramentas, estaremos munindo aqueles que em um futuro próximo estarão contra nós lutando por reformas que prometem tornar o capitalismo mais “habitável”. Como seguir nossa própria agenda sem depender de demandas específicas para nos encontrar ou de uma postura vanguardista/paternalista? por Coletivo Para Mudar Tudo

AINDA QUER PROPOR ALGUMA ATIVIDADE?

Traz ela que rola sim! Os espaços onde acontecerão as atividades, além de todo o terreno da ocupação, podem servir para abrigar sua proposta!

Descrição dos espaços para você poder pensar onde rolar…

  • Casa da bruxa: perto da praça. casa também do gato caolio. cozinha, rede, cama. banheiro e quintal bom pra a conversa.

  • Praça: duas mangueiras. terra vermelha e sol. Palco e fogão. de noite fogueira. dança e brincadeira.

  • Piso/barraquinho: do lado da praça. frente à casa do capoeira. É piso sem teto e teto sem piso.

  • Café doce: entre a granja e a igreja. tem café doce, quintal e rua.

  • Espaço Gato Preto Caoio: descendo da praça… é o quintal e um tetinho. É banheiro e cozinha. São duas salas vazias.

  • Matu quemado: próximo da nascente, nascem plantas e entram bichos. vida. fogão a lenha, banheiro…

  • Bar uma uva. O gato caolio está de olho. Sinuca. Música. É uma uva.

  • Bar da deusa. Perto da ressaca é música, dança e conversa com deusa.

Algumas informações importantes:

  • Quem interessar pode permanecer acampadas na comunidade, convivendo com os moradores, propondo outras atividades durante o período do encontro e o que mais acontecer.
  • Existe a possibilidade de dormir na casa dos moradores da comunidade, mas mesmo assim, é importante trazer barraca, prato, talher e copo.
  • Temos estruturas de cozinhas, banheiros pra banhos e banheiro seco.
  • A alimentação será na base do Recicle, de vaquinhas pra comprar grãos e será feita em mutirões nas cozinhas que temos.

SAM_1585Para chegar na Ocupação Guarani Kaiowa:

Endereço: Rua São Lourenço com Av. Alterosas, bairro Ressaca, Contagem – MG.
Ponto de referencia: Em frente a antiga Fabrica de Blocos TecnoArt.

Onibus que param na porta da Comunidade:

2250 – Guanabara – Ponto na Olegario Maciel, no sentido praça Raul Soares – Centro de BH. – pedir para descer em frente a invasão, no Ressaca.

2420 – Jardim do Lago – Pontos na Curitiba e Tupis – Centro de BH. – pedir para descer em frente a invasão, no Ressaca.

Os onibus abaixo, é preciso pedir ao trocador ou motorista pra descer no 4º Ponto depois do Esquinão que é o 2º ponto da av. Princesa Isabel. Descendo em frente ao frigorifico, atravessar a rua e seguir a avenida Alterosa. Ela caí encima da ocupação. Nessa região, é só perguntar a qualquer pessoa na rua “Opa, bom dia… sabe me dizer onde fica a invasão?”. Todo mundo sabe.

2290 – NACIONAL – Pontos na rua da Bahia, em frente ao Shoping Bahia, Augusto de Lima com Espirito Santo, em frente a Imprensa Oficial – Centro de BH.

2390 – CEASA – Augusto de Lima com Espirito Santo, em frente a Imprensa Oficial – Centro de BH.

2330 – Vale das Amendoeiras – Centro de BH.

2360 – XANGRILA – Centro de BH

Link para o mapa: migre.me/dB4Kd

 

Anúncios