Acampamento em BH espera justiça no caso do massacre de Felisburgo

Massacre FelisburgoApós mais um adiamento do julgamento do latifundiário Adriano Chafik, responsável pelo Massacre de Felisburgo, os Sem Terra anunciaram que montarão acampamento com 500 camponeses e camponesas em frente ao Fórum Lafayette, em Belo Horizonte (MG), e que só sairão depois do julgamento.
O fazendeiro Adriano Chafik iria a júri popular quarta-feira (14), mas o juiz Glauco Soares Fernandes, do 2º Tribunal do Júri de Belo Horizonte, anunciou o novo adiamento , após a defesa do réu solicitar o depoimento de 60 testemunhas.
“Está decisão faz parte do conjunto de ações que estão sendo articuladas pelo MST para manifestar sua indignação com quem matou cinco Sem Terra do acampamento Terra Prometida em 2004, baleou outras 12, entre eles uma criança, e incendiou casas e a escola”, declara a nota da coordenação estadual do MST.
O fazendeiro foi preso e posto em liberdade por duas vezes, por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), mesmo depois de confessar a participação na chacina em depoimento à Polícia Militar.
O massacre está prestes a completar nove anos, mas até o momento ninguém foi responsabilizado.  Além disso, nenhuma das famílias das vítimas foi indenizada e o decreto referente à desapropriação da fazenda Nova Alegria, assinado pelo então presidente Lula, em 2009, ainda não foi cumprido.
Os Sem Terra ainda prometem realizar manifestações similares no interior do estado para pressionar pelo julgamento. Também serão montadosacampamentos nos Fóruns das cidades de Governador Valadares, Alfenas e Montes Claros.
A nota da direção estadual do MST-MG:
!O MST manifesta sua profunda indignação com o adiamento do julgamento do assassino Adriano Chafik, que assumiu a participação no Massacre de Felisburgo em 2004 e ainda está em liberdade.
Essa postura por parte do Poder Judiciário é inaceitável e demonstra a postura de classe dos tribunais brasileiros, em todas as instâncias, que se curvam ao poder econômico e às manobras dos poderosos.
A impunidade dos responsáveis pelo Massacre completa nove anos com o adiamento do júri. O assassinato a sangue frio de cinco trabalhadores continua impune e outras milhares de famílias vítimas dos crimes do latifúndio também continuam à espera de Justiça.
O MST não irá se calar diante da impunidade da justiça. Vamos fazer nesta semana uma série de mobilizações para denunciar a impunidade da justiça para julgar latifundiários. Também cobramos uma audiência com o juiz responsável pelo caso para termos explicação do adiamento.
O MST não vai descansar enquanto o mandante e executor do massacre Adriano Chafik não for julgado e condenado pelo assassinato dos cinco Sem Terra em luta pela Reforma Agrária.”

Sobre ocupacaoguaranikaiowa

Ocupação urbana no bairro Ressaca em Contagem - MG que nasce quando 150 famílias ocupam terreno ocioso que não cumpria sua função social com o intuito de construir lares e sonhos por uma vida digna. Este é o blog da ocupação para fazer reverberar pela sociedade mineira suas ações e anseios por cidades onde caibam todos e todas. Acompanhe diariamente noticias de sua e outras lutas urbanas de MG.
Imagem | Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s